Energía: Temer sigue loteando Brasil

O que se viu hoje é a consecução do neocolonialismo a entrega do Pré-sal no rito clássico do leilão “dou-lhe uma, dou-lhe duas, dou-lhe tre?s”. E Michel Temer segue loteando o Brasil.

Assim, o valioso Carcara?, área na Bacia de Santos, agora e? da americana Exxon Mobil. É mais um golpe contra a soberania.

A agenda ultraliberal de Michel Temer segue subalterna aos interesses do império e das grandes multinacionais. Nesta sexta-feira (27) o governo derrubou liminar que barrava o leila?o do pre?-sal e deu ini?cio a? venda de uma das maiores e mais estrate?gicas riquezas brasileiras.

Ao todo, 16 petroli?feras, das quais 14 sa?o multinacionais, disputaram as reservas com 12 bilho?es de barris de petro?leo de alti?ssima qualidade. Cada barril com 159 litros de o?leo do pre?-sal saiu para as multinacionais por menos de R$ 1,50, o que representa R$ 0,01 o litro. As petroleiras americanas Shell e Exxon Mobil, duas estatais europeias, a Petrogal, de Portugal, e a Statoil, da Noruega, ja? sa?o donas de um pedac?o importante do pre?-sal brasileiro.

A Age?ncia Nacional do Petro?leo, Ga?s e Biocombusti?veis (ANP) esperava arrecadar R$ 7,75 bilho?es, mas obteve R$ 6,15 bi.

O sonho da pátria educadora se distancia cada vez mais, a política de conteúdo local e a indústria nacional agoniza. O revés pode dificultar mais ainda reindustrialização do país e a retomada do emprego.

Mais ainda, corremos o risco de que toda a riqueza advinda do Pré-sal alimente as burras de dinheiro das grandes multinacionais, já que a tendência é que todo o resultado alcançado seja remetido para o exterior.

Desregulamentado o trabalho, a agenda da desnacionalização do país ganha força. Como resultado, o desmonte da indústria e do estado Nacional e a total subserviência aos interesses do capital financeiro nacional e internacional.

A tormenta que invadiu o Brasil dá sinais de que continuará firme, nosso compromisso é construir as condições para que o alvorecer chegue e junto com ele as lutas em defesa do nosso país e dos interesses do nosso povo. A resistência seguirá, bem como a denúncia, em todos os espaços, do projeto entreguista liderado por Michel Temer.

Adilson Araújo – Presidente Nacional da CTB
27 de Octubre de 2017

Share on Google+Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on RedditShare on LinkedInShare on TumblrEmail this to someonePrint this page